0_eden

Sabemos que Adão foi posto no Éden como pai e sacerdote. Como pai deveria ser sacerdote e o sacrifício seria o seu próprio sacrifício. Quando Eva foi engana pela serpente, ele resolveu juntar-se a ela no seu pecado ao invés de entregar-se como sacrifício em seu favor, como Cristo entregou-se em favor de sua esposa (Ef 6:26), para que quando Deus viesse ao seu encontro ele fosse ressuscitado. Mas o primeiro Adão falhou em toda a sua obra: (1) Ser a sua cabeça, (2) ser salvador do seu corpo, (3) amar a sua mulher, (4) entregar-se por ela, (5) purificando-lhe, (7) santificando-lhe, (8) lavando-lhe com água e com a palavra para (9) apresentá-la santa e imaculada ao Pai. Tudo isso aconteceria se no primeiro pecado de sua mulher, ele tivesse se oferecido em seu favor, como sacrifício vivo diante de Deus, assim como Cristo se entregou em favor de sua mulher, a Igreja. Assim, ele renunciou o seu dever sacerdotal em favor de sua família, e não creu na sua ressurreição, já simbolizada no seu profundo sono, quando Deus o levantou da morte, pois para entregar a sua costela enfrentou a própria morte para que sua esposa se tornasse realidade, assim como Cristo em seu sono profundo na cruz, quando o Pai providenciou a sua esposa.

Em outras palavras, Adão esteve disposto a dormir em favor da formação da sua esposa, mas não pode morrer em favor da sua restauração, obtendo com isso o poder de ressurgir dentre os mortos, quando nele estava contida toda a raça humana. Pensemos nisso. Estamos dispostos a pagar o preço do sono profundo da paixão, mas não queremos pagar o preço do amor, entregar-se para a restauração.

Bíblia Revelada, VT – Alpha. Dr.Aldery Nelson Rocha