a mulher equilibradaA MULHER VESTIDA DE SOL – SEGUNDA PARTE

DR. ALDERY NELSON ROCHA

A SEGUNDA ESTRELA QUE SATANÁS QUER DESTRUIR DA CORROA DA MULHER É:

A estrela de sua postura, e posição de equilíbrio que Rute, mulher de Boaz, e Maria, irmã de Lázaro detinham consigo.

A posição de uma mulher se revela por esteios próprios de seu equilíbrio:

  • O seu equilíbrio é fruto da rapidez de sua sensatez. Homem nenhum ama uma mulher louca e desequilibrada. Pode conviver com ela a prantos e invisíveis lamentos, sem amá-la.
  • O seu equilíbrio é fruto da flexibilidade de sua sensibilidade. A compreensão de uma mulher atrai a honestidade de um homem.
  • O seu equilíbrio é fruto da capacidade de sua renúncia. A renúncia de uma mulher transforma a consciência de um homem honesto.
  • O seu equilíbrio é fruto do limite de sua resignação. A resignação de uma mulher é a plataforma para a construção de seus sonhos, apressa os braços de seu amado que a admira.
  • O seu equilíbrio é fruto do entendimento do poder de seu respeito que inspira, não do respeito que oferece. O respeito de uma mulher cristaliza o amor de seu marido entre todas as mulheres da terra.
  • O seu equilíbrio é fruto da grandeza de sua retidão. A retidão de uma mulher constrói seu futuro diante de seu marido e de seus filhos. A retidão transforma a vizinhança em promotoria de sua defesa.
  • O seu equilíbrio é fruto de seu romantismo. O romantismo de uma mulher extirpa da mente de seu marido todos os atos superficiais ou meios artificiais que poderiam destruir a promoção do desejo unicamente por ela, roubando o lugar da admiração própria. Somente seus atos românticos promovem o renascimento a cada dia de seu amor.
  • O seu equilíbrio é fruto do poder de seu sacrifício, e este estabelece para sempre a admiração e o respeito de seus amigos, parentes e de seu amor.
  • O seu equilíbrio é fruto do poder íntimo e honesto de sua sedução feminina. A criatividade da sedução feminina é incomparável à mais bela das amantes profissionais. Ela nocauteia o homem aos seus pés. É muito raro no casamento sem criatividade, somente ela pode deter este poder maléfico, que é a monotonia matrimonial.
  • O seu equilíbrio é fruto da glória de sua serenidade. A ausência de violência em seus lábios a tornam admirável, amada e prudente.
  • O seu equilíbrio é fruto da austeridade de sua seriedade. A sua seriedade é o espanto das pragas do mal compreendido e das cantadas dos homens fraudulentos.
  • O seu equilíbrio é fruto do poder de seu silêncio. A mulher que souber guardar a sua língua jamais sentará no banco dos réus.
  • O seu equilíbrio é fruto do efeito de sua singularidade. O seu estilo a transformará em uma mulher ímpar, incomparável.
  • O seu equilíbrio é fruto da ética de sua solenidade. A glória de sua recepção atuará como a cristalização de sua impressão. Suas solenidades a farão mulher ditosa no meio das superficiais e informais. São poucas as mulheres que sabem ser solenes.
  • O seu equilíbrio é fruto do uso correto da chave de sua submissão. Ela não a tem como submissão a escravidão de seu amor, mas a beleza de seus passos que pelo seu serviço conquistam tudo o que quer.
  • O seu equilíbrio é fruto do transformar diário e contínuo de seu temperamento. Ela nunca está satisfeita com as suas atuações e reações. Ela melhora a cada dia, a fim de firmar suas estacas.
  • O seu equilíbrio é fruto de sua temperança. Ela sabe o sabor do seu equilíbrio. Sabe que a luz deve estar debaixo de seus pés.
  • O seu equilíbrio é fruto da diplomacia de sua adaptabilidade. Sua forma de se adaptar não quer dizer que está satisfeita, mas que parou para pensar como transformar situações humilhantes ou desagradáveis em grandes edificações.
  • O seu equilíbrio é fruto do sucesso da atração de sua afabilidade. Ela sabe conquistar novos clientes, novos amigos.
  • O seu equilíbrio é fruto da beleza de seu afeto. Ela sabe os seus verdadeiros bens são internos e sempre comunicados para o bem de seus amigos.
  • O seu equilíbrio é fruto do pagamento de seu agradecimento. Ela sabe que poder tem a gratidão. Ela sabe que a frieza põe a correr a manifestação de carinho do próximo.
  • O seu equilíbrio é fruto da força de sua aliança. Ela sabe respeitar pactos. Ela é a demonstração visível de Deus na relação divino-humana.
  • O seu equilíbrio é fruto do seu altruísmo. Seu serviço e sua humildade transformam cidades inteiras, movem autoridades e serviçais com um só objetivo. O seu.
  • O seu equilíbrio é fruto do aconchego de sua amabilidade. Todos querem ser seu hóspede ou seu paciente.
  • O seu equilíbrio é fruto do rol de sua amizade. Ela é o centro de uma festa, embora pareça a mais importante serva.
  • O seu equilíbrio é fruto do exemplo de seu amor próprio. Ela sabe que é amada por que sabe se amar primeiro. Ela não se dá ao luxo de esbanjar amor sem saber quem é e para que existe.
  • O seu equilíbrio é fruto da riqueza de seu amor ao próximo. Ela sabe que seu egoísmo pode deixá-la sozinha e isto é o que ela mais rejeita, a solidão. Ela sabe que a solidão é o prêmio dos egoístas.
  • O seu equilíbrio é fruto do produto de sua aplicação pessoal. Seu trabalho sempre é pago, de qualquer forma.
  • O seu equilíbrio é fruto do poder de seu aprendizado. Ela está sempre aprendendo para ensinar a outros. Ela sabe que pode ser útil mesmo sendo desconsiderada, preterida ou rejeitada. Ela segue seu aprendizado em qualquer circunstância.
  • O seu equilíbrio é fruto da descoberta contínua de sua aptidão. Ela é uma eterna bandeirante de sua própria vocação. Ela sempre esta descobrindo novos valores em si mesma para servir melhor no lugar dos insanos e injustos.
  • O seu equilíbrio é fruto da comunicação em amor de sua argumentação. Ela não grita jamais. Ela não se altera. Ela sabe o poder de uma lágrima e o poder do histerismo. Os dois se opõem.
  • O seu equilíbrio é fruto dos sonhos de sua aspiração. Ela sabe sonhar e lutar pela realização de seus ideais. Ela sabe o que fazer, embora pareça rebeldia ou vulgaridade, ela sabe o que fazer.
  • O seu equilíbrio é fruto da criatividade de sua astúcia. Ela sabe prender reis, sabe solapar inteligentes e fortes sem usar armas conhecidas.
  • O seu equilíbrio é fruto da surpresa de sua audácia. Ela sabe surpreender na hora certa. Ela sabe que tem poder nas suas mãos. Ela sabe guardar segredos para a hora certa.
  •  O seu equilíbrio é fruto da paz de sua autoridade. Seu silêncio é o seu maior poder. Pois está aos prantos com Deus…
  • O seu equilíbrio é fruto da glória e do resultado de sua bênção. Ela sabe abençoar mesmo na hora da ingratidão, ainda que seja na hora menos propícia. Ela sabe pagar o mal com o bem.
  • O seu equilíbrio é fruto dos princípios de sua benevolência. Seus atos de amor são profundamente comovedores e inspiradores de grande poemas e poesias, vidas e famílias. Demonstram a cada dia que Deus existe e existe em um ser humano.
  • O seu equilíbrio é fruto da abundância de seus bens. São frutos de sua semeadura em vida. É impossível que morra sem ter despejado suas riquezas em corações e lares, vidas e cidades.
  • O seu equilíbrio é fruto do poder de sua boca. Dela somente procede as saídas da vida. Ela é um só coração. Bênçãos poderosas saem de seus lábios.
  • O seu equilíbrio é fruto do arbítrio de seu bom senso. Ela sempre é justa. Seus conselhos nunca desrespeitam a justiça.
  • O seu equilíbrio é fruto das carícias de sua bondade. Ela sempre é esperada com amor pois sempre semeia o que é bom. Suas palavras são ouvidas e sempre é imitada.