O Violador

(Este é o segundo capítulo mais especial deste livro. Resolvi escrevê-lo em forma de sermão expositivo para ajudar aos líderes cristãos no estudo deste assunto tão vasto).

Quero abordar um dos temas mais complexos e profundos desta série. Ao mesmo tempo, ao tratar desse assunto importantíssimo, não quero comentar sobre este tema somente com o mesmo sentido que tem sido abordado antes, a violência sexual unicamente. No meu entender o violador sexual e o violador sentimental podem conseguir um matrimônio, podem casar-se e ter esposa contra a qual atua como violador sem respeito e sem nenhuma punição.

Mulheres há que convivem com homens assim em nome da religião, da palavra pastoral mal explicada, porque nunca tiveram uma posição de concessão apostólica (leia o capítulo concessão apostólica). Estão presas a eles e não têm como se livrar por isso. Estão casadas com Amnom. Quem foi este homem? Você amou um Amnom? Preparou e entregou-lhe os seus bolos, seus dons, sua atenção que jamais mereceu? Há uma solução para a sua vida.

Para observar bem e também compreender este assunto é necessário seguir as letras entre parêntesis em ordem no texto bíblico e comparar com os tópicos abaixo. O texto encontra-se em 2 Samuel capítulo 13:

1. Ora, Absalão, filho de Davi, (a) tinha uma irmã formosa, cujo nome era Tamar; e sucedeu (b) depois de algum tempo que Amnom, filho de Davi enamorou-se dela.

2. E (c) angustiou-se Amnom, até adoecer, por amar, sua irmã; pois era virgem, e (d) parecia impossível a Amnom fazer coisa alguma com ela.

3. (e) Tinha, porém, Amnom um amigo, cujo nome era Jonadabe, filho de Siméia, irmão de Davi; e era Jonadabe homem mui sagaz.

4. Este lhe perguntou: Por que tu de dia para dia tanto emagreces, ó filho do rei? Não mo dirás a mim? Então lhe respondeu Amnom: Amo a Tamar, irmã de Absalão, meu irmão.

5. (f) Tornou-lhe Jonadabe: Deita-te na tua cama, e (g) finge-te doente; e quando teu pai te vier visitar, dize-lhe: Peço-te que minha irmã Tamar venha (h) dar-me de comer, preparando a comida diante dos meus olhos, para que eu veja e coma da sua mão.

6. (i) Deitou-se, pois, Amnom, e fingiu-se doente. Vindo o rei visitá-lo, disse-lhe Amnom: Peço-te que minha irmã Tamar venha e prepare dois bolos diante dos meus olhos, para que eu coma da sua mão.

7. Mandou, então, Davi a casa, a dizer a Tamar: Vai à casa de Amnom, teu irmão, e faze-lhe alguma comida.

8. Foi, pois, Tamar a casa de Amnom, seu irmão; (j) e ele estava deitado. Ela tomou massa e, amassando-a, (l) fez bolos e os cozeu diante dos seus olhos.

9. E tomou a panela, e os tirou diante dele; (m) porém ele recusou comer. E disse Amnom: (n) Fazei retirar a todos da minha presença. E todos se retiraram dele.

10. Então disse Amnom a Tamar: (o) Traze a comida a câmara, para que eu coma da tua mão. E Tamar, tomando os bolos que fizera, levou-os à câmara, ao seu irmão Amnom.

11. Quando lhos chegou, para que ele comesse, Amnom pegou dela, e disse-lhe: (p) Vem, deita-te comigo, minha irmã.

12. Ela, porém, lhe respondeu: Não, meu irmão, não me forces, porque não (q) se faz assim em Israel; não faças tal loucura.

13. Quanto a mim, para onde levaria o meu opróbrio? E tu passarias por um dos insensatos em Israel. (r) Rogo-te, pois, que fales ao rei, porque ele não me negará a ti.

14. Todavia ele não quis dar ouvidos à sua voz; antes, sendo mais forte do que ela, forçou-a e se deitou com ela.

15. (s) Depois sentiu Amnom grande aversão por ela, pois maior era a aversão que se sentiu por ela do que o amor que lhe tivera. E disse-lhe Amnom: Levanta-te, e vai-te.

16. Então ela lhe respondeu: (t) Não há razão de me despedires; maior seria este mal do que o outro já me tens feito. Porém ele não lhe quis dar ouvidos,

17. Mas, (u) chamando o moço que o servia, disse-lhe: (v) Deita fora a esta mulher, e fecha a porta após ela.

18. Ora, trazia ela uma (x) túnica talar; porque assim se vestiam as filhas virgens dos reis. Então o criado dele a deitou fora, e fechou a porta após ela.

19. Pelo que Tamar, (x1) lançando cinza sobre a cabeça, e rasgando a túnica talar que trazia, pôs as mãos sobre a cabeça, e se foi (x2) andando e (x3) clamando.

20. Mas (x4) Absalão, seu irmão, lhe perguntou: Esteve Amnom, teu irmão, contigo? Ora, pois, minha irmã, cala-te; é teu irmão. Não se angustie o seu coração por isto. Assim ficou Tamar, (x5) desolada, em casa de Absalão, seu irmão.

21. Quando o rei Davi ouviu todas estas coisas, muito se lhe acendeu a ira.

22. Absalão, porém, não falou com Amnom, nem mal nem bem, porque odiava a Amnom por ter ele forçado a Tamar, sua irmã.

23. (x6) Decorridos dois anos inteiros, tendo Absalão tosquiadores em Baal-Hazor, que está junto a Efraim, convidou todos os filhos do rei.

24. Foi, pois, Absalão ter com o rei, e disse: Eis que agora o teu servo faz a tosquia. Peço que o rei e os seus servos venham com o teu servo.

25. O rei, porém, respondeu a Absalão: Não, meu filho, não vamos todos juntos, para não te sermos pesados. Absalão instou com ele; todavia ele não quis ir, mas deu-lhe a sua bênção.

26. Disse-lhe Absalão: (x7) Ao menos, deixa ir conosco Amnom, meu irmão. O rei, porém, lhe perguntou: Para que iria ele contigo?

27. Mas como Absalão instasse com o rei, este deixou ir com ele Amnom, e os demais filhos do rei.

28. Ora, Absalão deu ordem aos seus servos, dizendo: (x8) Tomai sentido; quando o coração de Amnom estiver alegre do vinho, e eu vos disser: Feri a Amnom; então matai-o. Não tenhais medo; não sou eu quem vo-lo ordenou? “Esforçai-vos, e sede valentes.”

Agora compare as letras em negrito do texto acima e pense nisso.

(a) Tinha uma irmã formosa – A formosura chama a atenção do violador. Cobrir-se como Eva, após o pecado, com folhas de figos tapando precariamente a sua intimidade, ainda que isto na consciência feminina não pareça anormal (muito menos na mente de determinados crentes de certas denominações mais liberais), é uma bandeja para a mente de um violador. Os anjos, embora anjos, cobertos de penas de santidade, cobriam o rosto, os pés e o corpo para estarem diante de Deus. Seu corpo é um tabernáculo e tabernáculo tem mais cortinas que peças. O melhor do tabernáculo está coberto de trevas, não há candeeiro, não é para ser contemplado, é para ser cultuado a sós diante de Deus, depois de atravessarem-se os caminhos normais do átrio e do Lugar Santo. Há muitas formas de se ensinar este tipo de respeito e reverência a Deus, porém muitos pais, mães e até mesmo a maioria dos pastores não sabem como ensinar sobre isto e acabam levando o jovem a desviar-se dos caminhos do Senhor. A formosura que se torna em lascívia é um prato para o violador que calcula, é experto e se prepara para algum dia pegar a sua presa.

(b) “Depois de algum tempo”. Não chega da noite para o dia. Ele sabe esperar. Ele finge-se cristão, batiza-se, cumpre todos os requisitos familiares por levar o seu prêmio para a sua casa.

(c) “Angustiou-se até adoecer”. O amor do violador é doentio, é possessivo e anormal. O violador trabalha movido por três palavras: O medo, o ciúme e a hipocrisia. O seu medo é tão criativo quanto às palavras positivas. O seu ciúme é criminoso e sua hipocrisia é a sua religião. Ele por isso é capaz de entrar em qualquer ambiente.

(d) “Parecia impossível” (v2). Geralmente o violador procura um romance impossível. Mas ele trata de driblar toda impossibilidade, nada lhe é impossível.

(e) “Tinha Amnom um amigo” serpente, sagaz. Todo violador tem um comparsa aparentado e sem vergonha.

(f) “Deita-te na tua cama” (v5). Todas as atitudes de um violador têm um alvo: a cama. Ele nunca pensa na comunhão da mesa, no respeito familiar da jovem. Ele quer começar pelo íntimo, quando o público quer abençoar.

(g) “Finge-te doente” (v. 5b). O fingimento é a marca do violador. O maior objetivo do violar é ter uma aventura. O matrimônio não é uma aventura.

(h) “Tamar venha dar-me de comer” (v.5c). O violador procura dominar a sua vítima pelas suas habilidades. Procurando mostrar serviço e suas habilidades, as Tamares da vida caem como pato nas mãos do violador. Suas habilidades não devem ser mostradas imediatamente ao conhecer um homem. Você deve ser amada pelo que é e não pelo que é capaz de fazer. Isso afugenta o violador. “Deitou-se e fingiu-se de doente” (v.6). “Ele estava deitado” (v.8).

(i) “Peço-te que minha irmã prepare dois bolos diante dos meus olhos” (v.6b). O violador pedia dois bolos. O violador sempre está comprometido com seus comparsas. Na sua mente depois de abusar de você ainda falará de você para seus amigos. Ele pede dois bolos. Não prepare os seus bolos prematuramente. O melhor que Deus lhe deu para compartir são os seus “bolos”, e isso somente você os pode preparar e somente os pode preparar uma vez e para um único homem.

(j) “Ele estava deitado” (v.8). O violador terá sempre uma aparência de fraqueza diante de sua vítima, mas por dentro é voraz como um leão faminto.

(k) “Ela tomou a massa e fez bolos” (v. 8b). A vítima sempre dará o melhor e estará sendo observada: “diante de seus olhos”.

(l) “Porém ele se recusou comer” (v.9). O violador não terá respeito por teus bichinhos de pelúcia, ele não amará suas carinhas repletas de corações e de sonhos, ele não quererá igrejas, nem testemunhas de casamento, ele não quererá buquês, odeia ir a um shopping. Ele não quererá fazer parte de teus pequenos detalhes de amor. Ele não come, ele traga. Ele não mastiga, ele engole, ele tem mãos grossas e usa luvas de pelica. Abra os teus olhos menina…

(m) “Fazei retirar a todos de minha presença” (v.9b). O violador não quererá testemunhas de seu romance. Ele expulsará a todos de sua vida. Não permitirá a presença de seus amigos que perguntam como está tudo… Como vai a saúde, como vai o romance, como vai o casamento. Alguns violadores já estão casados e seguem usando as mesmas táticas com suas próprias esposas. Quando você abrir os olhos estará literalmente só, nem agenda terá. O violador não quererá testemunhas, porque teme seus envolvimentos.

(n) “Traze a comida à câmara” (v.10). Não leve a comida no altar de sua desgraça, sem testemunhas você será violada. E ninguém poderá te salvar.

(o) “Vem, deita-te comigo” (v.11). O violador quererá sexo sem paixão, sem amor, sem respeito e sem garantia.

(p) “Não se faz assim em Israel” (v.12). Em Israel não se costuma violar e ficar ileso. O poder real não cobre atitudes terminais de um príncipe. Será julgado por isso e o seu fim será trágico. Se a vítima se calar também sofrerá injustamente: “Quanto a mim…” A dor e a vergonha que vêm pela violação são irreparáveis.

(q) “Rogo-te que fales ao rei” (v.13,14). O violador não gosta das coisas estabelecidas legalmente. Ele quer levar tudo a seu modo. Ele não tem identidade, não é respeitado, sua ficha é triste. Ele quer tudo segundo suas leis pessoais e isso é terrível.

(r) “Sentiu Amnom grande aversão por ela” (v.15). O violador sente aversão e nojo pelos seus maus atos, nunca se arrepende. O amor que muda em aversão é mentiroso, é hipócrita.

(s) “Não há razão para me despedires; maior seria este mal do que o outro já me tens feito” (v.16). A violência emocional é pior do que a sexual. Promessas sem fundo são iguais que cheques sem fundo. A mulher sonha, imagina e cria seu novo mundo e o violador detesta sonhar. O violador não assume seus sentimentos e atos.

(t) “Chamando o moço que o servia” (v.17). O violador sempre tem cúmplices que lhe servem pelo salário do nada e da ilusão. Se você serve a um violador deixe-me mostrar-lhe três passos para tornar-se igual a ele: Vejamos o que nos diz o livro de Salmos, capítulo 1: “Bem aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem anda pelo caminho dos pecadores e nem se assenta na roda dos esclarecedores” (v.1). Você vai passando por fases diferentes e pode ser que já esteja na fase final. Veja você mesmo onde está: 1) A primeira fase é seguir o conselho dos ímpios. Nesta fase você sabe que está errado no que faz. Você sabe. Se sente nervoso ao fazê-lo, trêmulo, calouro, mas ainda assim satisfaz os seus amigos que lhe pressionam. O ladrão, o assassino e o adúltero ou o infrator de forma geral atuam assim com insegurança e medo quando o fazem pela primeira vez. Nesta fase você ainda pode se sentir arrependido pelo que faz. 2) A segunda fase que chega quando você é amigo e servo do Violador ou infrator, é a fase do caminhar na senda dos pecadores. Esta pessoa que apenas mente, promiscui-se, é infiel, manipuladora começa a se converter numa pessoa potencialmente desonesta triunfalista. Começa a sentir que, se engana, se mente, se rouba, se viola mais não nem por isso é descoberto e orgulha-se por isso com seus amigos à gargalhadas. Conta suas histórias com orgulho e segue no caminho dos pecadores. Se você está nesta fase, já é mais difícil que sua mãe toque seu coração com suas palavras de conselho… 3) A terceira e última fase, é a fase da aquisição do cinismo e a prática deliberada e profissional do mal. Quando ele se assenta na roda dos escarnecedores para escarnecer-se daqueles que praticam o bem. Esta é a fase final. O amigo do violador o serve porque ainda está numa destas fases anteriores, mas o seu senhor já está aqui nesta fase. É aqui que os bandidos profissionais se sentam. É o grau máximo aonde pode chegar um violador, à prática do mal sem remorsos. Já não ama sua família, não tem respeito à ordem, não se importa com a sua saúde, e ninguém lhe toca o coração. Só Deus, só Deus. É torturador, ameaçador e ridículo. E o servo do violador pode chegar a este grau, o grau de ver jovens, mulheres clamando por ajuda e não sentir vontade de ajudar, de denunciar, porque está vendido.

(u) “Deita fora esta mulher” (v.17b). O violador não quer prostitutas, quer virgens, mulheres honestas, que desejam viver e amam a vida.

(v) “O que fazer depois?” (v.18,19). “Ora, trazia ela uma túnica talar; porque assim se vestiam as filhas dos reis… pelo que Tamar, lançando cinza sobre a cabeça, e rasgando a túnica talar que trazia, pois as mãos sobre a cabeça, e se foi andando e clamando”; v1) Não siga enganando-se a si mesma com suas roupas de cores e de virgindade. Será pior para você. Não faça alarde; contra si mesma será o alarde. Seja sábia e busque ajuda. A jovem Tamar não tinha nenhuma experiência e se auto-prejudicou. v2) Busque ajuda, ande e clame. Não clame por suas amigas, não clame se tem pais descontrolados, clame a seu pastor, mas se seu pastor é desequilibrado você não tem pastor, procure ajuda profissional cristã. Não busque a Absalões que te darão conselhos errados e de nada te servirão; v3) Absalão disse que ela se calasse; v4) Ela ficou na sua angústia e na sua v5) desolação, (v.20). Não faça isso. Busque ajuda correta. Seus amigos ou seus irmãos carnais somente piorarão sua situação. v6) “Decorridos dois anos” (v.23). O violador morrerá algum dia.

(a) Morrerá numa festa real (v.23). “Peço que o rei e os seus servos venham com o teu servo”.

(b) Morrerá e nem saberá por que (v.26): “Ao menos deixa ir Amnom conosco”.

(c) Será enganado e morrerá nos seus vícios (v.28): “Quando Amnom estiver alegre do vinho, matai-o. Não tenhais medo”.

Estou terminando de escrever este livro neste capítulo, mas levantei-me de meu descanso, porque ali no meu cantinho ao lado de minha esposa o Espírito Santo conversou comigo sobre a conclusão deste capítulo. Queria concluir de forma que trouxesse cura às mulheres violadas, e até mesmo aos homens violados, porque há muitos que sofrem violência emocional, principalmente quando se casam com “santas mulheres” de oração que vivem o tempo todo na igreja, nunca se submetem a seus maridos e quando pregam, pregam sem respeito ao varão demonstrando de forma bem clara sua vida íntima no lar. Mas seguem casadas somente por cobrir-se tecnicamente, mas não são esposas nem têm de fato um marido, pobre prisioneiro com Cristo – e ninguém o visita.

1. Não saia por aí demonstrando vestidos de cores como filha(o) de rei quando na verdade não tem mais direito de usá-los. Falar a verdade não é tudo. Orgulhar-se por falar a verdade, também. Jesus antes de ser verdadeiro era gracioso: cheio (primeiro) de graça e de (depois) verdade. Se você falar a verdade sem graça sua verdade funciona como o mesmo escândalo de uma mentira. O escândalo não vem somente através daquele que o comete (o que peca), mas especialmente por aquele que o publica ou sutilmente deixa que se publiquem: “…, mas ai daquele homem pelo qual vier o escândalo”. (Mt 18.7c). Por outro lado há pessoas que não suportam a verdade: quando ouvem a verdade querem agir terminantemente com atos e palavras. Elas merecem ouvir a mentira, pois se gozam com a mentira. Amam a mentira. E quando descobrem a verdade querem saber por que se lhes mentiu. Resposta: porque não suportam a verdade nem ao menos querem ouví-la. Muitas mulheres mentem a seus maridos não por serem mentirosas, mas porque seus maridos amam a mentira e não suportam a verdade, reagem ao inverso. Não lhes digo que siga assim, mas quero que aprendam uma coisa nova sobre isto. Deus honra nossas palavras mesmo quando somos forçados por líderes, maridos ou superiores a mentir. Não queremos mentir. Mas somos ameaçados por superiores que violam nosso serviço e nosso amor ameaçando-nos. Este ato dói o coração do servo de Deus ou da serva de Deus. Que fazer? Deus está vendo tudo amigo(a). Lembra-se de Abraão? Quando ele violentou Sara obrigando-a a dizer que era sua irmã a Faraó? Ela não questionou porque obedecia a seu marido. Mas ela se sentiu mal, correu perigo de ser violentada pelo rei por causa de seu marido caidinho por uma mentira. Ela foi cúmplice de seu marido e mentiu. Mas o seu coração clamava porque ela não temia falar a verdade, nem diante dos anjos de Deus. Naquela noite Deus veio em seu socorro. Deus em sonhos revelou a verdade a Faraó e Sara foi ouvida. Sua oração a Deus em ocasiões assim é muito importante, principalmente quando se corre perigo moral grave.

2. Não se sinta comiserada. Não pense que é a única pessoa a sofrer este tipo de coisas. Até os anjos que foram à casa de Ló sofreram tentativa de estupro (Gn 19). E como ali cremos que era o próprio Deus em sua teofania visitando a casa de Ló, vemos que o próprio Deus sofreu tentativa de violência sexual. Ele sabe que tipo de sentimentos resulta atitudes malignas assim. Sinta as mãos cicatrizantes e curadoras de Deus, o criador e médico dos médicos tocarem seu corpo e principalmente aonde dói mais, sua alma. Agora mesmo, receba consolo de Deus pelo Espírito Santo. Levante-se para ver o outro lado da estrada como Hagar, que ao ver o seu filho chorar, o abandonou longe para não vê-lo morrer. Veja uma fonte no caminho de tua desgraça. Ele vem vestido com suas roupas de festa, de noivo, falando com sua voz suave, chamando pelo teu nome querendo curá-la(o).

3. Abandone os amigos fofoqueiros da sua vida. Corte as amizades com gentalha, gente baixa, que leva-e-traz. Procure a nobreza. Aprenda a ser nobre nas palavras, atos e vestimentas. Tire a roupa da inocência triunfalista de falsa santidade e se vista da pureza de Cristo. Não carregue uma cruz além do Calvário. Ali deve ficar a sua cruz. Quantos anos Jesus carregou a cruz? Vinte anos? Dez? Não. Horas. Algumas horas. Ele preparou-se a vida inteira para levar a cruz algumas horas. Depois disso, disse Paulo, segue o peso de glória. Muitos passam a vida inteira carregando a cruz para carregar o prêmio de glória algumas horas. Troque isso agora mesmo. Ame a vida, sonhe para viver. Não viva para sonhar. Mesmo sem dinheiro vá sonhar. Sonhar é bom, é bom sonhar para saber o que quer ter quando tiver o que vai ter. Alegre-se, não viva dizendo o seu problema, não testemunhe dele, não conte a ninguém seu problema que não seja a homens ou a mulheres nobres de espírito, que possam ajudá-lo(a). Levante a cabeça e parta para o seu original subindo ao monte para escrever de novo as tábuas do seu projeto. (DA BÍBLIA ALPHA, VT – VERSÃO DI NELSON)

WWW.MEUJESUS.COM.BR LOJA COMPRE A SUA ANTECIPADAMENTE