Os olhos do homem foram abertos independentemente
do Criador e isto trouxe a morte física gradativa do homem, quando o juízo de Deus foi sentenciado; mas o homem sempre buscou justificativas próprias para livrar-se da culpa e da morte, assim como Adão usou as folhas de figo para cobrir-se. Todos sabemos que o resultado da queda foi o afastamento de Deus; mas, tudo aconteceu porque o homem agiu independentemente de Deus. Depois de Adão, a cabeça representativa da raça, a morte passou a todos os homens que nascem e todos também caíram. Sabemos que duas terças partes dos anjos optaram em permanecer com Deus, mas nenhuma parte dos homens ficou com Deus, depois da sua queda! A revelação da nudez mostrou a situação do homem: após o pecado, esta foi a primeira demonstração de que o homem está fora da comunhão com a luz da glória de Deus (Rm 3:23).

1. Esses olhos que foram abertos após o ato de desobediência eram os olhos da alma, que não deveriam ser abertos independentemente de Deus, nem anteriormente à confirmação da sua eleição, pela suposta escolha pelo fruto da árvore da vida. Concluímos, então, perguntando: O que Deus colocou em lugar dos olhos da alma que estavam bloqueados? A fé foi dada ao homem em lugar dos olhos da alma. Devemos crer na Palavra de Deus, sem a intervenção satânica, e sem os acréscimos ou omissões humanos (Gn 3:3).

2. O conhecimento falso por meio de Satanás desagrada a
Deus. Deus queria que o homem usasse a fé em lugar dos
olhos da alma. Sabemos que o justo viveria pela fé, pois
sem a fé seria impossível agradar a Deus. Quando o diabo
entendeu que o homem tinha a capacidade de usar a
fé para agradar a Deus e dominar no universo criado,
armou o seu plano para destruir esta capacidade. Veja
como Satanás usa essas falsas doutrinas para abrir os
olhos do homem a fim de que este não use a fé, e queira conhecer o seu amanhã, entristecendo a Dues: Pela astrologia – a tentação de substituir Deus pelo destino falso transmitido através do estudo manipulado dos astros. Pela bruxaria: mediante os demônios vestidos de falsa luz, ele procura enganar o homem a respeito do seu destino, dos seus objetivos sentimentais e vingativos. Pela feitiçaria: ele sempre tenta demonstrá-la benéfica para o homem; e é por
isso que, geralmente, na literatura e no teatro, quando
o “bem” falso vence o mal, independente de Deus, é
sempre por intermédio da feitiçaria ou de alguma
obra de engano; não somente as pessoas no mundo fazem isto, mas hoje é uma prática que invadiu as igrejas evangélicas pentecostais: consultar o profeta, igualmente se faz nos centros de feitiçaria e bruxaria. Deixam de viver pela fé, e deram de agradar a Deus. Assim, Satanás continua engano os Adãos e as Evas:
Gênesis 3:7: E abriram-se os olhos de ambos,
e conheceram que estavam nus; então
coseram folhas de figueira, e fizeram para si
aventais.

3. Como esconder-se de Deus, dentro do lugar Santíssimo?
O casal somente ouviu a voz de Deus. Como esconder-se
atrás de cada árvore? A primeira noite sem a glória, sem roupa, sem Deus e sem vida havia chegado. Conversar com Satanás traz graves consequências. O mesmo prazer que Deus teve ao visitar o nosso lugar Santíssimo, deveríamos
ter, hoje, ao, estar na sua casa. Isto prova que o Éden
era o lugar Santíssimo do homem, porque Deus vinha
de fora. O lugar Santíssimo foi feito para homem e não
para Deus. Deus já possuía a sua habitação altíssima e
santíssima. Ele, geralmente, vinha na viração do dia.
Deus trabalha no turno da noite. Ele não tem problema
com as trevas. Ele é a luz. A nossa casa foi estabelecida
para ser o jardim de Deus. Adão e Eva se esconderam
quando Deus chegou na sua casa, no declinar do dia.
As trevas chegaram ao Jardim do Éden por causa da
desobediência do homem. O lugar que foi feito para
revelar a presença de Deus, mas agora está sendo usado para esconder-se de Deus. E as árvores que foram plantadas
por Deus com o fim de serem instrumentos da confirmação da eleição, de comunhão e de bênção; agora, servem de esconderijo.

4. Se Deus sabia que o homem iria pecar, por que o criou? Deus não seria Dues se tivesse medo das consequências de sua obra. A presciência de Deus não interfere nos planos da eleição. Embora Deus também opere com meios e oportunidades para que todos os homens e mulheres sinceros obtenham a glorificação da sua eleição, Ele nunca elegeu uma pessoa sem estabelecer um instrumento de decisão entre a eleição e a confirmação da sua eleição. Antes dos anjos tornarem-se anjos eleitos glorificados e certificados, tiveram que decidir por
Deus e não por Lúcifer. Antes de Adão tornar-se imortal,
deveria eleger pela árvore da vida, e rejeitar a árvore do
conhecimento do bem e do mal. Mas ele decidiu errado e
perdeu a oportunidade de tornar-se imortal, fisicamente,
e eleito glorificado, espiritualmente. Deus criou o homem com “mil e uma” possibilidades para ele acertar, e apenas uma para ele errar. Aqui está demonstrada a justiça de Deus. Ele não interfere no nosso livre arbítrio, mesmo caído este ainda conta com o lampejo da revelação de Deus no seu espírito humano. Nunca deixe o espírito humano fora das escolhas espirituais do homem; o livre arbítrio é regido diretamente pelo espírito humano. Não o confunda com a vontade, um dos atributos da alma. A eleição por Cristo e em Cristo, está disponível a todos os homens, mas eles precisam tomar uma decisão, em favor de si mesmos por Cristo:
Gênesis 3:8: “E, ao ouvirem a voz (“o ruído”) do Senhor Jeová, Deus, que passeava no jardim, ao declinar o dia, Adão e sua mulher se esconderam da presença do Senhor
Deus, entre as árvores do jardim” (Jr 23:24; Jó 31:33)
(Dr. Aldery Nelson Rocha, da Bíblia Revelada Alpha, à disposição no site)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X