O MODELO DA MAIORIA – COM EXCEÇÃO DE UMAS – DAS PASTORAS BRASILEIRAS DE HOJE QUE PENSAM QUE PORQUE SEU MARIDO É PASTOR, É PASTORA AUTOMATICAMENTE. UM GRAVE ERRO – PARTE I

I – As pastoras que nenhuma congregação quer ter: pastoras com o caráter de Mical: Não creem no ministério espiritual do seu marido

  1. Elas são dadas ao marido como objeto de negociatas.
  2. Elas têm sempre um ídolo substituto para seu marido.
  3. Elas são rápidas para despistar seus próprios pais.
  4. Elas estranham os modelos originais de louvor e adoração.
  5. Elas se tornam estéreis por causa de sua falta de fé e críticas às diversidades espirituais.

II – As pastoras abomináveis como Dalila que se comprometem com líderes carismáticos para vender o seu poder e entregar o seu poder aos inimigos do marido: pastoras de seus deleites, insensíveis.

  1. São vendidas ao seu desejo de poder e não se importam com a história daquele a quem vão enganar ou destruir.
  2. São corruptas e corruptoras.
  3. São insistentes até a morte naquilo que se propõem a fazer.
  4. Não têm piedade de sua presa.
  5. Elas esperam a sua presa dormir. Agem no sono de sua presa.
  6. Mas elas são também um instrumento de juízo de Deus contra o ministro desobediente (Pv 12:24).
  7. Elas desaparecem da história quando terminam a sua missão.

III – Pastoras como Salomé, controladas pelos pais, instruídas pela matriarca da família, sem moral. Não sabem nem o número da casa onde vivem, burrinhas em tudo. Sabem nada. Cheias de assessoras, como uma sultana… controlada:

  1. Elas vivem no pecado de incesto.
  2. Elas alcançam o poder pela sua sensualidade.
  3. São colocadas como princesas filhas da alta sociedade congregacional.
  4. Elas ganham poder por sua beleza indecorosa.
  5. São mulheres que vivem dos conselhos de outros e não tem maturidade nem conhecimento algum.
  6. Elas estão ligadas a uma matriarca que governa de perto com ela, usando seus agentes do prazer.
  7. Ela foi para a casa de sua mãe para receber um aconselhamento: o que pedir? Herodias aproveitou a oportunidade e disse para ela pedir a cabeça de João. Salomé voltou para o hall de banquetes e fez seu terrível pedido. Antipas imediatamente concedeu.

IV – Pastoras como como Jezabel, mal exemplo e possessa com o espírito de controle sobre todos. Tipo e modelo das pastores COSMÉTICAS, vivem nos salões de beleza recebendo “revelações”. Sua vida é ostentar o que têm, frutos de campanhas mentirosas. Cada dia aparecem com uma cor de cabelo, ostentam suas bolsas de Paris; ficam o tempo todo no FACE na hora do culto, “e mexe o cabelo para um lado e para outro”, o celular é um espelho, admiram tucanos:

  1. Por que Jezabel foi comida por cães? Foi Jezabel. Seu espírito maligno perdurou até ao Apocalipse. Foi uma princesa da rica cidade de Sidon onde seu pai era governador.
  2. Ela se casou com o jovem príncipe Acabe, que foi mais tarde um famoso rei guerreiro de Israel. Foi certamente familiarizada com as modas radicais do Egito antigo. Somente as rainhas sacerdotisas no mundo antigo usavam em ritual maquilhagem sem nenhuma modéstia e peruca extravagante, como aconteceu no filme Cleópatra. Jezabel pintava os seus olhos ao redor com cores macabras e adornava a sua cabeça (2 Reis 9:30).
  3. O que ela fez de errado? Embora fosse rainha de Israel, permaneceu fiel aos deuses da sua família, tal como o senhor da colheita, Baal, deus das tempestades e da água juntamente com a sua “divina” esposa de Asera, estimação de família. Esta foi uma grande inimiga do sacerdócio de Jeová em Israel. Além disso, o pai de Jezabel em Sidon, foi um monarca absoluto de onde ela assumiu que a palavra do rei era a lei, com o objetivo de não ser questionado.
  4. O que aconteceu no episódio da vinha? O seu marido acabe precisava de uma parcela de terra. Mas o proprietário, um homem chamado Nabote não a quis vender. Jezabel não estava habituada a este tipo de comportamento. Ela foi educada a usar o radicalismo contra a insubordinação. Ela decidiu agir.
  5. Ela organizou o assassinato a partir do judiciário contra Nabote, e a terra dele foi confiscada; a propriedade, agora, pertencia ao rei. Acostumada ao poder absoluto, se sentia em todos os seus direitos. Muitas pessoas discordaram. Causou uma luta no trono quando o seu marido Acabe morreu na batalha, até que Acazias, membro da família conseguiu ao trono. Dois anos mais tarde ela morreu em um “acidente”, ou seja, na queda de uma varanda alta no palácio. Seu assassino nunca foi conhecido.
  6. O seu segundo filho, Jorão, se tornou rei, mas depois de alguns anos ele também foi assassinado em um golpe de Estado liderado por um sinistro homem chamado Jeú. Jezabel foi lançada a partir de uma janela superior, e o seu corpo foi comido pelos cães de caça soltos durante o saque do palácio. Depois o usurpador Jeú passou o seu carro de ferro sobre o seu corpo já morto; depois fez um jantar comemorativo. Antes de ser sepultada se observou que os cães não tinham tocado na sua cabeça nem nas suas mãos. Por que será?
    Porque até os cães conhecem a mente e as obras de um mal feitor público (1 Reis 16:29-34, 18:17-40, 19:1-3;1 Reis 21:1-16; 1 Reis 22:29-40, 2 Reis 9:21-28, 9:30-37).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X