Neemias 4:12: Mas os judeus que habitavam perto deles vieram e nos disseram dez vezes: Eis que, agora, vêm de todos os lugares onde habitam para lutar contra nós.

A tática do susto por dez vezes, qual Dalila fazia com Sansão. A tática da implantação do medo. Quando ele não se dá por vencido com a perseguição externa, ele levanta a perseguição interna, tal como lemos em Êxodo 1:18. Como os gadarenos, que viviam nos sepulcros, nos desertos, cheios de morte e, depois sentavam-se aos pés do Senhor Jesus. Mas aqui é o contrário: os judeus viviam entre os inimigos. Sempre haverá pessoas do nosso meio dispostas a cooperar com a obra do inimigo. Os “judeus” que viviam no meio dos inimigos. Esta é a comunhão sobre a qual pregavam Paulo e João. Se tivermos comunhão uns com os outros na mesa do Senhor, jamais trairemos os nossos irmãos da mesma fé.

Neemias 4:13: Então, distribuí todo o povo por famílias nas partes baixas e abertas, por detrás do muro, com as suas espadas e as suas lanças e os seus arcos.

Na dúvida, é melhor se preparar! Neemias toma a melhor de todas as decisões sobre aquelas cinco nações que se unem para afrontá-los, mesmo blefando. Ele considera que a família vencerá a tática de medo e a da infiltração dos falsos irmãos. A família representa a força: 1) da espada; 2) da lança; 3) dos arcos. A família é a fortaleza nas partes baixas e abertas (onde existem fraqueza e ruínas). A força não era de um exército, mas da família. Só ela tem armas de curto, médio e longo alcance. O primeiro exército que Neemias formou em Jerusalém foi um exército de famílias, distribuídas por suas forças, entre áreas mais baixas. Somente a família triunfa sobre as atitudes baixas e a libertinagem baixa do mundo. (Leia mais na Bíblia Revelada)

Neemias 4:14: E inspecionei, e me animei, e disse aos nobres, aos magistrados e ao resto do povo: “Não tenhais medo por causa deles; lembrai-vos do Senhor Jeová, grande e temível, e pelejai por vossos irmãos, por vossos filhos, por vossas filhas, por vossa esposa e por vossas casas”.

Neemias estimula o povo a lutar, não pela muralha, nem pela cidade, mas por pessoas! O verdadeiro líder sabe que as pessoas são mais importantes quando há de se escolher entre as pedras e as vidas. Abrão um dia passou pela mesma escolha. O rei de Sodoma queria as almas em troca dos bens. Mas Abrão não aceitou aquele negócio e protegeu as vidas (Gn 14:21,22).

Os maiores valores de um homem são (a) seus irmãos; (b) seus filhos; (c) sua mulher; (d) e suas casas.

Texto extraído da Bíblia Revelada Alpha, Antigo Testamento Comentado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X